Litost de uma mente privada de sonhos

Vivia entre sonhos e devaneios. Alguns achavam graça. Outros, criticavam dizendo que quando finalmente abrisse os olhos, o presente teria se tornado passado. Mas não ligava. os dias transcorriam de devaneio em devaneio, de sonho em sonho, de alegria em alegria, sendo essa sua fonte de alimentação. Um dia, porém, essa fonte secou. Nunca mais conseguiu pregar os olhos. vagou por cada canto de sua mente e tudo o que avistou foi o vazio. Até hoje vagueia pelos hospícios labirínticos que sua mente virou, procurando a sua paz e o conforto perdidos.

Anúncios
Litost de uma mente privada de sonhos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s